Economia colaborativa e sustentável | 14 OUT | Quinta do Priolo, São Miguel

Economia colaborativa e sustentável | 14 OUT | Quinta do Priolo, São Miguel

E se nos Açores a agricultura melhorasse o ambiente?

Visita à Quinta do Priolo

14 de outubro | 10:00

Os candidatos José Azevedo e Filipa Castro visitam a experiência de agricultura biológica da Kairós, para chamar a atenção para um projeto que cruza sustentabilidade ambiental das práticas agrícolas com a integração de cidadãos em risco de exclusão social e ainda com o fomento de uma economia local, colaborativa e solidária.

 

E como correu hoje o dia?

José Azevedo e Ana Filipa Castro estiveram hoje de manhã numa das novas iniciativas da Kairós, a quinta biológica Bio Kairós.

A iniciativa é muito recente- as primeiras sementes foram lançadas à terra em abril deste ano- mas já está a dar frutos… e flores. De facto, a Bio Kairós apostou em produtos diferenciados e de alto valor acrescentado, como courgetes amarelas, banana prata ou flores comestíveis, estando já a fornecer hotéis e restaurantes de gama alta. O processo de certificação orgânica ficará fechado este ano. Finalmente, e como é regra na Kairós, a iniciativa foi constituída em micro-empresa e tem já a trabalhar duas pessoas. O objetivo, como sempre, é a integração no mundo produtivo e a consequente capacitação de pessoas em risco de exclusão social.

O LIVRE congratula-se com esta iniciativa porque ela incorpora vários dos seus princípios fundadores, entre os quais a promoção da solidariedade (ajudando a corrigir as injustiças económicas e sociais) e a compreensão dos limites ecológicos (promovendo uma cultura de sustentabilidade, respeito pela natureza, razoabilidade na utilização de recursos, e prolongamento do bem-estar natural para as gerações futuras).

Do nosso Programa Eleitoral:

PROMOVER UMA AGROPECUÁRIA DE QUALIDADE, RENTÁVEL E AMIGA DO AMBIENTE

Durante as últimas décadas a região investiu numa agropecuária intensiva que ameaça o que resta da biodiversidade original e mata as lagoas. Absolutamente dependentes de importações de fertilizantes, pesticidas e de rações, constrangidos pelas dívidas, esmagados pela descida do preço dos produtos, os agricultores precisam de mudar a sua relação com a Terra. O grande desafio do futuro será produzir menos e com mais qualidade, mantendo os rendimentos.

PARA UMA AGROPECUÁRIA DE QUALIDADE O LIVRE DEFENDE:

4. INCENTIVO DE PRÁTICAS AGRÍCOLAS SUSTENTÁVEIS
Apoiar aqueles que utilizam já hoje práticas respeitadoras do ambiente, baseadas nos princípios da agroecologia, da agricultura biológica e da permacultura e incentivar a conversão dos agricultores tradicionais e a entrada de mais pessoas na atividade. Uma aposta na investigação e na formação profissional nestas áreas é essencial para garantir a modificação a larga escala das práticas agrícolas e a também a introdução de culturas alternativas não invasoras de valor acrescentado, como o cânhamo, as frutas sub-tropicais ou as plantas ornamentais.
5. ESTÍMULO DO MERCADO INTERNO PARA ASSEGURAR O ESCOAMENTO DOS PRODUTOS
Intervenções ao nível dos transportes, do apoio ao comércio local e de proximidade, e do ambiente económico são essenciais para expandir e sustentar o mercado agrícola de base local para garantir o rendimento dos produtores.
Medidas específicas incluem a aplicação de uma taxa de carbono sobre as importações e a criação de moedas locais.

 

Petição

Retribuição Horária Mínima Garantida

Assine aqui a Petição