Diáspora

O LIVRE e a Diáspora

Desde a sua formação, o LIVRE tem estado atento aos portugueses residentes no estrangeiro. Em dezembro de 2013 foi apresentado o Desafio à Diáspora, um documento escrito por mais de trinta portugueses residentes em diversos países, espalhados pelos cinco continentes. Este documento regista a vontade que os portugueses, mesmo estando fora do país, têm em fazer-se ouvir e em dar o seu contributo, não aceitando ser afastados das discussões e decisões tomadas em Portugal.

Em maio de 2014, naquele que foi o primeiro processo de eleições primárias abertas, os membros, apoiantes e simpatizantes do LIVRE votaram e elegeram três portugueses residentes no estrangeiro, incluindo a número dois da lista, residente na Suíça. Mais, Bruxelas alberga um dos primeiros Núcleos Territoriais do LIVRE, onde os problemas dos portugueses emigrados estão na primeira linha. Estes factos provam que, desde a sua nascença, o LIVRE é um partido também feito de e por portugueses no estrangeiro.

O LIVRE é um partido partilhado e o facto de, independentemente das razões, se ter saído de Portugal não pode significar o afastamento da vida cívica e política ativa. Nos seus esforços na construção de um Portugal e uma Europa mais progressistas, o LIVRE conta com todos os portugueses, estejam eles em Portugal continental, nas Regiões Autónomas ou espalhados pelo Mundo. Para tal, pretendemos explorar várias possibilidades de participação, nomeadamente ferramentas informáticas de colaboração à distância. Pretendemos também discutir a possibilidade de instituir o voto eletrónico, garantindo a segurança e confidencialidade necessários.

É português e reside no estrangeiro? Gostaria de saber mais sobre o LIVRE?

Entre em contacto connosco, enviando uma mensagem para o endereço info@livrept.net.

Sobre o recenseamento eleitoral no estrangeiro

Em relação ao Recenseamento Eleitoral no estrangeiro, a legislação aplicável é a Lei do Recenseamento Eleitoral – Lei n° 47/2008, de 27 de Agosto, que pode ser consultada aqui.

Preparámos também um pequeno guia com respostas perguntas frequentes, que teve como base a informação disponibilizada pela Embaixada de Portugal na Suécia. Pode consultá-lo neste link.