Por uma solução pacífica na Turquia

Por uma solução pacífica na Turquia

Nos últimos dias, em consequência do ataque suicida do passado dia 20 de julho em Suruç, que vitimou 32 pessoas, o estado turco deu início a uma série de ataques em território do Curdistão, tanto território turco, como sírio e iraquiano. Estes ataques colocam em risco o cessar-fogo entre o partido dos trabalhadores do curdistão (PKK) e o Estado turco, em vigor desde março de 2013.

O Partido Democrático do Povo (HDP, pró-curdo e pró-minorias) que tem, desde a sua formação, apelado à procura de uma solução pacífica e duradoura para o conflito turco-curdo, conseguiu nas eleições gerais turcas do passado dia 7 de junho ultrapassar a barreira legal dos 10% dos votos, o que permitiu ao partido entrar no parlamento. No entanto, quase dois meses após a eleição e na ausência de uma maioria absoluta do AKP, continua por se formar um governo na Turquia. Em comunicado, o HDP alertou para o facto de esta vaga de ataques poder ter como objetivo provocar o reinício do conflito com o PKK que, associado à indefinição parlamentar, poderia ser utilizado como pretexto para convocar novas eleições até ao final do ano. Deste modo, o AKP do presidente Erdogan poderia tentar o que não conseguiu há dois meses: a maioria absoluta e o afastamento do HDP do Parlamento.

O LIVRE, como partido que defende a solidariedade internacional e a procura de soluções pacíficas para os diferentes conflitos, vem por este meio demonstrar a sua solidariedade com o HDP e com os povos turco e curdo na sua batalha por uma solução democrática, justa e equilibrada.

Imagem: Alan Turgutoglu

Petição

Retribuição Horária Mínima Garantida

Assine aqui a Petição