Inovação e sustentabilidade nos transportes | 7 OUT | São Miguel

Inovação e sustentabilidade nos transportes coletivos

7 de outubro | Ponta Delgada-Nordeste e regresso de camionete

Saída de Ponta Delgada às 6:45 | Partida do Nordeste às 16:15

 

O trajeto de ida e volta ao Nordeste consome 4 horas e meia!

Queremos chamar a atenção para a necessidade de transportes coletivos elétricos e com múltiplas tipologias, de modo a servir de facto as populações.

e como foi a experiência?

“E se nos Açores não fosse preciso ter carro?

A carreira 105 sai de Ponta Delgada às 6:45 e hoje, se não fosse eu, seguiria vazia como de costume. Transportou uma senhora da Calheta à saída da cidade, e um senhor do Pico da Pedra até à Maia. Só no concelho do Nordeste a camioneta começou a ter mais movimento, com uma dezena e meia de pessoas a deslocar-se das freguesias à vila, a maioria para o Centro de Saúde. Parece que no regresso (logo vejo!) leva algumas crianças e jovens da vila para a freguesia. E é isto. De Ponta Delgada ao Nordeste há mais 3 carreiras por dia, a última das quais chega às 20:45. Em sentido contrário apanharei eu a última camioneta, que sai do Nordeste às 16:15.

Nos Açores “toda a gente” tem carro. Quem não tem fica extremamente limitado na sua deslocação, tendo que contar com apoio de amigos ou parentes, utilizar a pouca oferta de transportes coletivos que existe, ou chamar um táxi.

Este estado de coisas, para além de injusto é insustentável ecologicamente. O mundo precisa de começar já a reduzir a queima de combustíveis fósseis, e os Açores tinham muito a ganhar se estivessem na linha da frente desse processo. Como os transportes correspondem a 80% da utilização regional de combustíveis, são o ponto ideal para começar.

Mas a transição ecológica para a mobilidade elétrica tem que ser acompanhada por uma redução no impacto ecológico das viaturas e nas desigualdades no acesso ao transporte.

Precisamos portanto de MUITO menos viaturas e maior democratização no acesso ao transporte. Deve ser feito um grande investimento num transporte coletivo eficaz, baseado em pequenas unidades mas com grande flexibilidade de percursos e horários. Paralelamente, devem ser ativamente encorajados os esquemas de partilha de viaturas de menor dimensão, para além da disponibilização de bicicletas e ciclomotores a nível municipal.”

in www.facebook.com/joseazevedopoliteia

Do nosso Programa Eleitoral:

“Os Açores devem procurar a autosuficiência energética, tomando como alvo a descarbonização da economia até 2050 recomendada pelas Nações Unidas. 80% das necessidades energéticas dos Açores são satisfeitas recorrendo a combustíveis fósseis, sendo os transportes responsáveis pela maior fatia desse consumo.”

PARA ASSEGURAR A AUTOSUFICIÊNCIA ENERGÉTICA O LIVRE DEFENDE:

  1. Aposta numa mobilidade não poluente e socialmente justa

Melhorar o serviço público de transporte coletivo, promovendo a adequação de horários e a integração multimodal. Ensaiar soluções flexíveis que incluam miniautocarros que funcionem a pedido, assim como redes de partilha de veículos, incluindo bicicletas, em particular nas zonas de menor densidade populacional. Reduzir significativamente a necessidade de transporte automóvel individual, e promover a substituição gradual por veículos a energia limpa. Criar uma rede de ciclovias em todas as ilhas.

 

Petição

Retribuição Horária Mínima Garantida

Assine aqui a Petição