Lisboa conta com o LIVRE

Lisboa conta com o LIVRE

O LIVRE nasceu para fazer a diferença na política, a nível local, nacional ou europeu — e também para fazer a diferença na participação e nas práticas democráticas internas. Em cumprimento dessa dupla exigência vos fomos dando conta, ao longo dos últimos meses, do desenrolar de conversações com a convergência de forças progressistas que desde 2009 governa a cidade de Lisboa, agora sob a liderança de Fernando Medina, e da qual fazem parte o Partido Socialista, o movimento Cidadãos por Lisboa, fundado por Helena Roseta, e o movimento Lisboa é Muita Gente, de José Sá Fernandes. Cabe-nos hoje anunciar que, conforme o mandato votado no plenário de membros e apoiantes do passado dia 18 de junho e aprovado pela Assembleia do mesmo dia, foi atingido um entendimento para um acordo político que permitirá ao LIVRE juntar-se ao PS e aos movimentos independentes que governam Lisboa, numa candidatura conjunta, integrada nas listas do PS, às eleições autárquicas do próximo dia 1 de outubro.

Lisboa tem uma importante tradição como laboratório político de convergências à esquerda com um impacto decisivo para a política nacional, desde a presidência de Jorge Sampaio e até à atual maioria parlamentar de convergência à esquerda. É com generosidade, compromisso cívico e vontade de trabalhar que nos juntaremos a essa história de convergência. É com inovação, com a sua identidade própria e com as suas bandeiras que o LIVRE fará parte do futuro da governação municipal na capital do país.

Os eleitos e eleitas do LIVRE terão autonomia e estarão representados nos três níveis de governação da cidade: Câmara Municipal, Assembleia Municipal e Juntas de Freguesia — onde se destacam as cabeças-de-lista para as freguesias do Areeiro e da Estrela, Ofélia Janeiro e Sofia Cordeiro, escolhidas em eleições primárias, tal como todos os outros candidatos e candidatas do LIVRE.

O LIVRE tem assim ao seu alcance concretizar a nível local uma visão de esquerda e ecologista, caso seja a vontade dos cidadãos eleitores, através da presidência de duas juntas de freguesia, que albergam mais de 40 mil habitantes, de um grupo parlamentar autónomo na Assembleia Municipal e de uma candidatura na lista para a vereação. A acrescentar a uma participação transversal em todos os temas que interessam aos nossos concidadãos, da habitação à educação, do emprego ao combate às desigualdades, o LIVRE terá responsabilidades particulares, como os outros parceiros de equipa, em áreas prioritárias de ação: nas políticas verdes, na mobilidade, e nas questões da inclusão e da cidadania global.

Queremos assim contribuir para que Lisboa seja uma cidade onde quem nela vive e quem nela quer viver exerça o seu direito à habitação, à cidade e à comunidade, de forma democrática, sustentável e aberta a todos; uma cidade acolhedora para residentes, trabalhadores, visitantes, turistas e refugiados; uma cidade mais ecológica, auto-suficiente e descarbonizada; uma cidade resiliente e combativa às alterações climáticas; uma cidade com uma mobilidade e um modelo urbano inclusivo, saudável, eficiente e orientado para o Futuro; uma cidade com voz na Europa e no Mundo.

Para tudo isso precisamos da tua ajuda. Na presença nas atividades do LIVRE em Lisboa, a partir da assinatura do acordo político, em data que será anunciada em breve. Na participação nas primárias que ainda decorrem à vereação de Lisboa, ou nos debates programáticos da candidatura que decorrerão nas próximas semanas. No identificar dos problemas e desafios que teremos de encarar durante os próximos meses e anos. No apoio aos nossos candidatos e candidatas na pré-campanha e durante a campanha eleitoral.

A participação do LIVRE nesta candidatura a Lisboa, e nas responsabilidades que os lisboetas quiserem confiar-nos, constituirá um novo momento mobilizador para o nosso partido. Temos consciência da importância da governação à esquerda em Lisboa, do muito que a partir da capital se fez para resistir à crise no país, e dos indesmentíveis progressos que a vários níveis se deram no município durante os últimos anos. Por isso os membros e apoiantes do LIVRE quiseram abraçar este desafio. Temos uma consciência ainda mais clara do muito que há sempre por fazer, dos grandes desafios que se apresentam a Lisboa no presente, e da necessidade fundamental de preparar a cidade para o futuro. Só em conjunto conseguiremos estar à altura do desafio, e para ele sabemos que poderemos contar contigo, como sabemos que Lisboa poderá contar com o LIVRE.

Petição

Retribuição Horária Mínima Garantida

Assine aqui a Petição