Hoje, na Áustria, a esperança venceu o medo

Hoje, na Áustria, a esperança venceu o medo

A segunda volta da eleição presidencial austríaca, disputada entre Norbert Hofer – o candidato da extrema-direita populista – e Alexander Van der Bellen – apoiado pelo partido ecologista – é um sintoma dos tempos que se vivem na Europa. Como noutros países da União Europeia, da crise dos partidos sociais-democratas e conservadores que tradicionalmente alternavam no poder, surgem os nacionalismos e a extrema-direita que ameaçam a democracia e o projeto europeu, mas surge também a esperança que novas propostas progressistas, antiausteritárias, pró-refugiados e ecologistas possam relançar uma Europa democrática e dos cidadãos.

Uma vez mais pairou a ameaça da eleição de um Chefe de Estado de extrema-direita sobre um país da União Europeia. No entanto essa ameaça foi rechaçada, e, pela primeira vez, foi eleito o candidato de um partido ecologista progressista como Chefe de Estado de um país europeu. O LIVRE regozija-se que estas eleições simbolicamente decisivas para a grande batalha política do nosso tempo tenham sido ganhas por Alexandre Van der Bellen, o candidato que nos oferece a vitória da esperança numa Europa democrática, solidária e aberta ao futuro, sobre o medo de uma Europa austeritária, fechada sobre si própria e de costas voltadas para o mundo.

[imagem:©Keystone]

Petição

Retribuição Horária Mínima Garantida

Assine aqui a Petição