Candidato a:
Assembleia de Municipal de Lisboa
Assembleia de Freguesia de Campo de Ourique

Paulo Velez Muacho


Advogado
Nacionalidade: Portuguesa | Naturalidade: Campo Maior | Residência: Lisboa

Nasci no Alentejo, na vila de Campo Maior, cresci na margem sul, no Seixal e atualmente vivo em Lisboa. Há vários anos que partilho o espaço desta cidade, onde estudei e onde trabalho como advogado.

Sou de uma geração que nasceu tanto portuguesa quanto europeia, a chamada geração Erasmus. E por isso sou europeísta, de esquerda, mas também federalista. Sou membro da UEF Portugal – União dos Federalistas Europeus.

Juntei-me ao LIVRE logo após o anúncio da sua criação. Trabalhei na criação do núcleo de Setúbal, fui membro da primeira Assembleia e atualmente sou membro do Grupo de Contacto, a direção do LIVRE.

No LIVRE quero construir um espaço de abertura e debate e de participação de todos os cidadãos e cidadãs. A transformação da forma de fazer política deve começar por baixo, e por isso a participação do LIVRE nos órgãos autárquicos é fundamental.

Áreas de interesse: Abertura e Inclusão, Transparência e Integridade

Apresentação da Candidatura

Lisboa tem mudado muito nos últimos anos. As dores de crescimento de uma pequena capital periférica numa metrópole mundial estão por todo o lado, da falta de habitação a preços acessíveis, à pressão sobre os transportes públicos, à eterna tensão do trânsito na cidade e aos turistas cada vez mais numerosos que nos visitam.

A atual gestão camarária, sem estar isenta de críticas, tem ainda assim conseguido lançar as fundações para o solucionamento de muito dos problemas da cidade. Lisboa neste momento dá cartas em todo o mundo. Mas é preciso maior ambição e maior concretização.

A entrada do LIVRE nos órgãos autárquicos trará uma maior preocupação com as questões ecológicas e com o início de um ambicioso processo de descarbonização de Lisboa. Também a nível da transparência, integridade e accountability o LIVRE será mais exigente, tanto com os seus eleitos como com os eleitos de outros partidos.

Devemos construir uma Lisboa onde cabem todos. Ricos, pobres e classe média. Turistas e refugiados. Residentes e trabalhadores pendulares. Uma cidade que é nossa, mas que é do mundo.

Na minha freguesia e na Assembleia Municipal, assumo o compromisso de trabalhar com todos os que estão dispostos a ajudar na construção desta visão de uma cidade mais justa e solidária. E é por isso que apresento a minha candidatura às primárias do LIVRE.

 

Petição

Retribuição Horária Mínima Garantida

Assine aqui a Petição