Candidata a:
Assembleia de Freguesia da Estrela

Geizy Fernandes


Estudante
Nacionalidade: Brasileira | Naturalidade: Divinópolis – Minas Gerais/Brasil | Residência: Lisboa

Sou brasileira, nasci em Divinópolis/Minas Gerais. Vivo em Portugal há 9 anos e atualmente curso o mestrado de Estudos Europeus na Universidade Nova de Lisboa. Os temas europeus sempre me fascinaram e sobre isso tive a sorte e a honra de trabalhar com o Rui Tavares durante o seu mandato no Parlamento Europeu. Estou no LIVRE desde a sua criação. Estive lado a lado com os portugueses na recolha de assinaturas, onde me era sempre lembrada a minha nacionalidade pela curiosidade dos signatários em uma brasileira participar da construção de um partido político em Portugal. Assisti de perto ao debate da convergência da esquerda e a vi sendo, em parte, concretizada – ainda é um processo de construção histórica. Faço parte da Assembleia do LIVRE e também fui membro do Conselho do LIVRE/TEMPO DE AVANÇAR, sendo eleita em ambos uninominalmente. Ao abrigo do Estatuto de Igualdade de Direitos e Deveres ou Direitos Políticos, previstos no capítulo 2 do título II do Acordo de Porto Seguro, candidatei-me nas últimas eleições nos Açores, pelo círculo de São Miguel – uma candidatura simbólica, como suplente, que os açorianos gentilmente me convidaram para compensar a frustração de não ter conseguido me candidatar e principalmente votar nas legislativas de 2015. Sou defensora acérrima dos direitos humanos e da democracia europeia, bem como entusiasta do projeto europeu, dedicando-me a compreender a sua complexidade. Tenho práticas em Relações Internacionais, assuntos sobre migração e questões LGBTI. Também tenho valorosa experiência como produtora cultural. Adoto a curiosidade como um modo de vida.

Áreas de interesse: Abertura e Inclusão, Cultura, Inovação, Transparência e Integridade

  • www.facebook.com/geizy.fernandes

Apresentação da Candidatura

Atualmente só consigo pensar no poder do futuro. O futuro que desejo para Portugal e para a Europa é o oposto do que assistimos: trabalhos precários, mínimos direitos para as minorias e maiorias (aqui estamos em pé de igualdade), insignificantes políticas para os vários tipos de necessidades dos cidadãos, um serviço de saúde insuficiente, uma educação condicionada, a ausência de políticas para a cultura, a inexistente ação para as pessoas com deficiência, os idosos que vêem lhes negado o direito a tudo, a dissolução do projeto europeu. Já vi a corrupção esvair o que as pessoas poderiam ser se o estado lhes tratasse gentilmente. A minha candidatura se faz no desejo de lutar contra tudo o que é medíocre e desumano e onde esses níveis de mediocridade e desumanidade existirem, lá estarei para travar a sua continuidade. Quero ver Portugal ser melhor para os seus cidadãos porque não é a proporção territorial que define um país e sim a sua capacidade para realizar feitos maiores e neste sentido Portugal é grande. Entrego a minha candidatura limpa e sem preconceitos. Esta candidatura é feita por uma brasileira, que todos os dias sente saudade de casa, mas que decidiu aqui viver e que quer contribuir para a celebridade da sua casa atual, julgo que candidatar-me à Assembleia de Freguesia da Estrela poderá ser uma boa oportunidade para começar localmente a trabalhar e a mudar a vida das pessoas deste país.

Petição

Retribuição Horária Mínima Garantida

Assine aqui a Petição